quinta-feira, junho 29, 2006

Estamos em Guerra?

Alguém me pode informar se por acaso estamos em guerra? É Mundial? É a III? Para nós II já que estivémos neutros... ou neutralizados, não sei como se diz mas é uma delas, na anterior. Nesta devemos lá estar de certeza porque tenho ouvido tantos discursos inflamados de patriotismo de ocasião, tanta vez aquela do 'Às armas...' com versões que vão da guitarra eléctrica de um pretendente ao enchimento do estofo do trono deixado pelo Jimi à musiqueta canaleira com umas moças a cantar não sei o que da saudade e da alma, tanta conversa sobre batalhas que já não sei se estamos em guerra e eu estou para aqui isolado sem saber.
Acho que vou beber mais umas cervejas enquanto espero resposta da frente. E já agora limpar a roçadora que pode ser preciso para alguma batalha com os carrapatos, pelo menos os cães têm aparecido com alguns. É chato.

P.S. Sempre tive uma especial predilecção por uma frase dos meus pais quando avistavam alguém avantajado de dentes "se o mundo acabar à dentada aquele(a) está safo". No entanto, se calhar, é ao pontapé que a coisa se resolverá.

sexta-feira, junho 23, 2006

Onde está a responsabilidade de quem nos governa?

O sistema está desajustado, o da nossa segurança interna! Poder-seá falar em responsabilidades? Com certeza, dirão muitos. Ou poucos?
A questão é que num país de irresponsáveis, porque de outro modo ele não estaria no estado em que se encontra, este é o tipo de notícia que passa incólume. E passa apenas porque se retirou o valor a tudo o que deveria ser motivo de preocupação.
Leia-se esta notícia, pese-se a gravidade do seu conteúdo, e olhe-se em volta! Estou certo de que ninguém irá aparecer, como é hábito interno, há já muitos anos!
E lá vão uns estúpidos pagar mais uns impostos, não vá faltar o ordenado às valorosas chefias de um sistema democrático de carnaval.

segunda-feira, junho 12, 2006

Um país descontrolado!

Este 'pássaro' que aqui escreve, não é 'nazi', vê com muita preocupação o tal ' chefe ultra direita' que apareceu na TV, que dá conferências a 'atrasados mentais' na Alemanha, à vontade, e a falar de armas e de levantamentos populares, passando incólume perante a apatia típica de um 'típico' governo enfeudado a interesses facilmente detectáveis e sem qualquer sensibilidade para o estado das 'coisas da casa portuguesa'.

Outros falam de 'nacionalismo' e cheira, à légua, que não sabem do que falam. Mas falam e aparecem nas TVs, com cobertura á boa maneira de 'estamos cá para informar', sem saber o que dizem. Mas são apenas produtos de um regime actual que ainda não tem classificação específica, para além dos contornos de mediocridade que ostenta no dia a dia da vida pública do país.

Esta notícia é, mais uma, sinónimo de um desastre governativo que se iniciou há cerca de 30 anos e que se encontra à vista de 'todos', parecendo este 'todos' já não terem força para protestos sérios. As TV's nacionais, públicas ou privadas, continuam a ser o suporífero mortífero para o encobrimento de um quotidiano velado e a fomentar o voto útil para a 'democracia de alguns', agitando o fantasma de 'quem não vota não é bom democrata' e outras alarvidades do género.

Um povo quando, na realidade, é iletrado e subdesenvolvido, como é o caso do português, nem com roupas de marca se safa, porque a estupidez não se veste ou despe, lá continua, teimosa e prazenteiramente a aguardar as próximas crises, para então verificar o que dizem os comentadores acerca dela. Melhoras, nenhumas.

João Franco já tinha razão, no princípio do século XX. Os regimes não servem, qual casaco de fino design, a todos os povos. E cá o pessoal, embora muito fale de democracia, está longe, muito longe de entender o que a dita pressupõe. E isso é também de fácil explicação. Basta uma visita aos programas e às estruturas do ensino em Portugal. Um - contínuo -lixo.

Esta notícia, que acabei de ler, na NET, enoja-me e faz-me pensar que a batalha está definitivamente perdida. Outro lixo, e com a complacência de quem deveria ter responsabilidades e não assume. Que o ordenado não falte, pois os estúpidos pagam!
Foram os democratas europeus complacentes no aparecimento em força de um tal de 'Hitler'. Ou não é politicamente correcto repetir esta afirmação de cunho histórico?

sábado, junho 10, 2006

Para quem nunca viu um Texugo, aqui está um... morto


Embora este Texugo estivesse à beira da estrada, dúvido bastante que tenha sido atropelado.
A principal pista é o facto de estar acompanhado por mais dois. Um atropelamento triplo seria um verdadeiro azar para todos os envolvidos. Assim e conhecendo a vizinhança, tenho a certeza que uma galinha, o mau cheiro ou o medo justificaram o acto.
Agora a carcaça que apodrece à beira da estrada lembra-me mais uma vez que a vida não se vê, mas tira-se.

sábado, junho 03, 2006

As vacas não têm culpa!

Que os agrigultores se queixem, só acho bem, não percebo porque só agora, e tão tarde; imagino que devem ter andado a comer as migalhas de Bruxelas, porque de outro modo já se teriam queixado há mais tempo, mas obrigarem as vacas a andarem na Av. da Liberdade (?) é de uma crueldade que brada aos céus.
Trouxeram-nas a Lisboa para mostrarem aos ministros que o leite provem dos pobres animais; e será que os ministros não sabiam disso?

É verdade que nos dias de hoje começa a ser possível os ministros serem naturalmente ignorantes acerca de variados assuntos, pois que a educação ministrada em Portugal desde o 25 de Abril assim o vai demonstrando, mas começo a ter a impressão que a crise vai demorar muito mais tempo a passar.
Até que a política volte ao poder...

sexta-feira, junho 02, 2006